NO ANIVERSÁRIO DA FILHA

Valtenir fica surpreso com busca da PF em sua casa

Os valores utilizados nas propinas provinham na maioria das vezes de medições fraudulentas, como atestados de serviços não realizados

Jefferson Oliveira

Acesse o Blog

22/08/2019 10h05 | Atualizada em 22/08/2019 10h11

Valtenir fica surpreso com busca da PF em sua casa

CâmaraFederal

O ex-deputado federal Valtenir Pereira (MDB), um dos alvos da segunda fase da Operação Tapiraguaia, deflagrada na manhã desta quinta-feira (22) pela Polícia Federal, em uma rede social escreveu que ficou surpreso com as buscas da PF em sua residência no dia do aniversário da sua filha.

“Fiquei surpreso com a diligência que foi realizada em minha residência nessa manhã do dia 22/08/19, dia do aniversário da minha Filha”, escreveu Valtenir.

“Estou absolutamente tranquilo porque não fiz nada de errado. A relação que tenho com as prefeituras em questão é institucional. Tudo será devidamente esclarecido na instância adequada. Estou à disposição das autoridades e confio na Justiça”, completou.

Segundo a Polícia Federal, Valtenir quando parlamentar federal, montou um esquema criminoso em conluio com empresários e prefeitos de Confresa e Serra Nova Dourada. Segundo a PF, cerca de R$ 601 mil teriam sido utilizados para pagamentos de propina.

Para se beneficiarem nas fraudes, os prefeitos realizavam licitações repletas de irregularidades, combinando previamente com os empresários contratados para a execução das obras. Os políticos exigiam propinas a essas pessoas, na medida em que fossem realizados os pagamentos.

Os valores utilizados nas propinas provinham na maioria das vezes de medições fraudulentas, como atestados de serviços não realizados ou realizados a menor. Os montantes eram repassados aos gestores municipais e ao ex-deputado, por meio de depósitos/transferências em contas de terceiros.

Leia mais:

 

Comente, sua opinião é Importante!