Talissa Briante

Quem sou eu? perguntou-se!

Quem criou minha mente? Como ela funciona? Quais são os limites que foram impostos nela?

Clichês na Rua

Acesse o Blog

16/01/2020 08h22 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Quem sou eu? perguntou-se!

Divulgação

Quem criou minha mente? Como ela funciona? Quais são os limites que foram impostos nela? É verdade, todo ser humano está em busca da sua identidade, conscientemente ou não, mas está.

Essa identidade que segundo a medicina, na sua maior parte, foi forjada nos dois primeiros anos de vida, e depois no decorrer da vida, entre vitórias e traumas, foi se tornando quem é. E então, destruir raízes profundas, algumas doentias, e construir uma identidade saudável é tão belo quanto o céu e doloroso quanto o inferno.

Quando criança sonhou, quando adolescente alguém aprisionou. Por não saber se defender, se fez refém. Perdeu sua originalidade, desconectou-se da sua essência, não fez nada.

Existem duas escolhas: permanecer refém dos traumas ou construir a identidade que um dia já foi sonhada pelo criador. Em ambas há dor, muita dor. Mas como li esses dias, “a dor da mudança não é tão ruim quanto continuar o mesmo”!

Amor-próprio é se encarar de frente e buscar construir e reconstruir quantas vezes for necessário para viver livre. Não desista de si mesmo.

 

Comente, sua opinião é Importante!