VEJA FOTOS E VÍDEOS

Chuvas destroem pontes no Noroeste e motoristas se arriscam atravessando rio

Moradores de diversas comunidades, produtores e empresários estão impossibilitados de escoarem os produtos e já registram diversos prejuízos

Felipe Leonel

Acesse o Blog

Priscilla Silva

Acesse o Blog

10/12/2019 12h00 | Atualizada em 10/12/2019 17h54

Chuvas destroem pontes no Noroeste e motoristas se arriscam atravessando rio

Reprodução

Milhares de pessoas estão isoladas no Noroeste de Mato Grosso devido às chuvas que afetam a região por mais de uma semana. De acordo com o prefeito de Aripuanã (705 km de Cuiabá), Jonas Canarinho, está chovendo na região desde a quarta-feira (4) de forma intermitente. Uma ponte de mais de 200 metros encontra-se danificada e já está sendo reformada.

Moradores de diversas comunidades, produtores e empresários estão impossibilitados de escoarem os produtos e já registram diversos prejuízos. Uma mineradora que atua na região e tem mais de R$ 1,5 bilhão investido, segundo o gestor, também não consegue transportar os minérios extraídos na região.

Veja fotos
Previous Next

Uma força-tarefa entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Prefeitura de Aripuanã e empresários locais, foi montada para solucionar o problema. Segundo o gestor, foi criado um desvio pela ‘Estrada da Salvação’, que não está suportando o trafego de veículos, além das chuvas que insistem em cair na região.

A previsão é que a ponte da MT-208 fique pronta até o dia 28, porém, a prefeitura estuda liberar o tráfego de veículos, o que deve retardar ainda mais os serviços, já que o desvio não suporta mais. “O volume de chuva na região Noroeste foi uma coisa inesperada”, disse Canarinho a O Estado de Mato Grosso.

Segundo informações levantadas pela reportagem, pelo menos três comunidades estão isoladas após a destruição da ponte do Rio Aripuanã. A estrutura era improvisada e foi construída pelos madeireiros da região para atender as comunidades até a construção da ponte definitiva. As comunidades isoladas são: Rio Branco, Lontra e Conselvan.

O município já decretou situação de emergência e uma empresa foi contratada para reconstruir a ponte pelo valor de R$ 509 mil. A Sinfra afirma já ter repassado 50% do valor para o início dos trabalhos. Outros municípios na região, como Colniza, também estão enfrentando os mesmos problemas.

“Estamos muito preocupados, pois temos acesso a Rondônia por essa estrada e existe um distrito com oito mil pessoas. O setor florestal precisa transportar parte da colheita, também temos empresa com setor mineral e outros produtores que não estão conseguindo transportar os produtos”, disse o prefeito.

Comente, sua opinião é Importante!