EM SC

Alunas são barradas ao usarem shorts em escola e pais se revoltam

Pais e alunas criticaram a medida adotada pela direção do colégio.

19/02/2020 14h17 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Alunas são barradas ao usarem shorts em escola e pais se revoltam

Reprodução

A proibição das alunas da escola catarinense Elza Pacheco, em Blumenau, de usarem shorts gerou polêmica na última terça-feira (18). Pais e alunas criticaram a medida adotada pela direção do colégio.

A diretora da escola, Ana Paula Ledra, não quis falar sobre o caso, mas comentou em nota que, a orientação contrária ao uso de shorts acima do joelho foi decidida em assembleia no último ano.

Jerusa Horácio, mão de uma aluna de 16 anos, criticou a atitude e revelou que o episódio deixou as estudantes indignadas.

“Está sendo abordado que o uso do shorts é indecente, como se as meninas precisassem ter algum tipo de vestimenta pra afastar o assédio dos meninos. É bom lembrar que os meninos não têm nenhuma discriminação com roupa. Se vamos falar de uniformizar, então vamos uniformizar todos. Por que só as meninas?”, indagou a mãe.

Ainda segundo a nota da diretoria da escola, o colégio prevê o uso apenas de uma camiseta de identificação, ou seja, não há uniforme escolar. A direção disse que conversou com pais e alunas, além de explicar que a providência foi apenas uma orientação e não uma proibição.

Confira a nota completa enviada pela direção da escola Elza Pacheco:

Em virtude da polêmica ocorrida acerca da orientação da direção da Escola de Ensino Médio Elza Henriqueta T. Pacheco no dia de hoje (18/02/2020) em face do uso de roupas pelas estudantes, esclarecemos:

1 – A direção dialogou com as alunas e telefonou em seguida para os pais para reforçar a orientação de que, conforme definido pela Assembleia de Pais 2019 – com vigência até a próxima reunião – as estudantes devem utilizar shorts ou bermuda na altura do joelho.

2 – O objetivo além de zelar pelas estudantes, consiste em cumprir as normativas internas construídas coletivamente com a comunidade escolar.

3 – Tratou-se unicamente de uma orientação, nunca de uma determinação.

4 – Nunca se utilizou o termo depreciativo, pejorativo ou preconceituoso.

5 – Não há adoção de uniforme escolar além da camiseta que serve para identificação dos alunos.

6 – A direção lamenta ter ocorrido uma interpretação incorreta do fato, qual seja, uma simples orientação.

7 – Reitera-se o respeito ao direito da livre manifestação, especialmente aquelas que sejam construtivas e voltadas para uma sociedade harmoniosa e pacífica.

Ana Paula Ledra

Diretora Geral

FONTE: ISTO É

Comente, sua opinião é Importante!