PARADA HÁ 6 ANOS

Obra do hospital Júlio Müller deve ser retomada após licitação de R$ 185 milhões

A empresa Porto Belo Engenharia e Comércio Ltda foi a primeira colocada no processo licitatório.

13/08/2020 17h54 | Atualizada em 13/08/2020 17h56


A obras de construção do Hospital Universitário Júlio Müller, localizado entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger deve ser retomada após a licitação de R$ 185 milhões já ter uma empresa vencedora. A construção do hospital está paralisada há seis anos e deveria ter sido entrega para a Copa do Mundo, em 2014.

A empresa Porto Belo Engenharia e Comércio Ltda foi a primeira colocada no processo licitatório. O resultado foi divulgado durante sessão pública realizada pela Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística (Sinfra) nesta quinta-feira (13).

A empresa vencedora será a responsável pela elaboração do projeto executivo e também pela execução da obra, que teve início em 2012 e até o presente momento tem apenas 9% de seu andamento concluído.

A Porto Belo Engenharia foi a empresa que recebeu a nota final mais alta nos quesitos técnica e preço. Apesar da pontuação, cinco participantes do processo licitatório já manifestaram, durante a sessão, o interesse em apresentar recurso contra as notas atribuídas.

O hospital terá 58 mil metros quadrados somente de área construída.

A licitação acontece na modalidade Regime Diferenciado de Contratação Integrada, que traz o instrumento de “orçamento sigiloso”, no qual o valor de referência à retomada da obra, atribuído pelo governo do estado, somente será revelado ao final do certame.

As interessadas puderam propor os valores que acreditavam ser necessários para a conclusão da obra.

A Porto Belo Engenharia e Comércio Ltda apresentou proposta no valor de R$ 185 milhões.

O secretário adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Isaac Nascimento, explicou que todos esses preços propostos foram analisados pela Comissão Especial de Licitação, que também avaliou a capacidade técnica das interessadas. Foram atribuídas notas para cada uma das participantes de acordo com a experiência da interessada e a experiência da equipe técnica que deve executar a obra.

A ordem de serviço para início das obras será emitida após o detalhamento do projeto executivo realizado pela empresa vencedora e aprovado pela Sinfra. O anteprojeto, que foi elaborado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), mantém a concepção de hospital-escola e prevê a construção de oito blocos para atender as áreas assistenciais, de internação, nutrição, administrativa, entre outras.

Projeto
O projeto inicial, que foi elaborado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e analisado pela Sinfra, prevê a construção de oito blocos para atender as áreas assistenciais, de internação, nutrição, administrativa, entre outras.

Ao todo, serão 228 leitos de internação, 68 leitos de repouso e 63 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), sendo 25 para adultos, 18 voltados a atender crianças (pediátrico) e 20 para recém-nascidos (neonatal).

Além disso, o hospital contará ainda com 12 centro cirúrgicos, 85 consultórios, 45 salas de exame, 21 para banco de sangue e triagem e outras 53 salas administrativas.

Histórico
As obras do novo Hospital Universitário Júlio Müller começaram em 2012, após o governo estadual firmar convênio com a UFMT, e estavam sendo executadas pelo consórcio Normandia – Phoenix- Edeme, formado pelas empresas Normandia Engenharia Ltda. Construtora e Incorporadora Phoenix Ltda. e Edeme Construções Civis e Planejamento Ltda.

Em 2014, ano previsto para a conclusão da obra, os serviços foram paralisados e, posteriormente, o contrato foi rescindido pelo não cumprimento do cronograma. Apenas 9% do projeto haviam sido executados.

Ao todo, o investimento previsto era de R$ 116,5 milhões, sendo que metade dos recursos eram estaduais e metade eram recursos federais bancados pelo Ministério da Educação (MEC). Para a atual retomada das obras, R$ 96 milhões de recursos federais já estão assegurados.

FONTE: G1

Comente, sua opinião é Importante!