APÓS LIGAR PARA FAMÍLIA

Professora da UFMT com suspeita de Covid-19 é achada morta

O vigilante do condomínio afirmou à PM que a professora havia ligado horas antes para a família dizendo que não estava se sentindo bem.

16/07/2020 09h56 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Professora da UFMT com suspeita de Covid-19 é achada morta

Reprodução

Uma professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foi encontrada morta na noite dessa quarta-feira (15) na casa dela no condomínio Alphaville 2, em Cuiabá. De acordo com informações da Polícia Militar, Andréia Gentil Bonfante, de 47 anos, estaria com suspeita de coronavírus (Covid-19) e foi achada na cama dela com um ferimento na cabeça.

Em nota divulgada nesta quinta-feira (16), a UFMT lamentou a morte da docente. Bonfante era professora do Instituto de Computação e era servidora da instituição desde janeiro de 2007

Bonfante morava sozinha na casa e tinha familiares em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá. O vigilante do condomínio afirmou à PM que a professora havia ligado horas antes para a família dizendo que não estava se sentindo bem.

Depois, o irmão dela ligou na portaria do condomínio e pediu para que os seguranças fossem verificar se ela estava bem. Foi então que Bonfante foi encontrada sem vida. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) confirmou a morte.

Não há informações sobre o local e horário de velório e sepultamento da professora.

“Com experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Inteligência Artificial, a docente, além da sala de aula, ocupou, dentre outros, os cargos de diretora adjunta do Instituto de Computação e coordenadora do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Informática na Educação e de Especialização em Informática na Educação, ambos ofertados na modalidade EaD.

Na área da pesquisa, a docente atualmente trabalhava nos projetos "Desenvolvimento de habilidades criativas e pensamento computacional através da programação visual na linguagem Scratch" e "Tratamento e Recuperação de Informação em Grandes Bases de Dados de Patentes". Já na extensão, integrava o projeto "Escola de Tencologia da Informação e Comunicação (ETICO)".

FONTE: G1

Comente, sua opinião é Importante!