INTERIOR DE SP

Comerciantes atacam carro de prefeito durante protesto por reabertura do comércio

Veículo onde estava o chefe do Executivo foi atingido por socos e chutes de manifestantes na porta da Prefeitura.

15/07/2020 16h22 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Comerciantes atacam carro de prefeito durante protesto por reabertura do comércio

Reprodução

Comerciantes contrários ao fechamento das lojas durante a pandemia de Covid-19, que se manifestavam em frente ao Palácio Rio Branco, sede da Prefeitura de Ribeirão Preto (SP), atacaram o carro particular do prefeito Duarte Nogueira (PSDB) com socos e chutes na manhã desta quarta-feira (15).
Segundo vídeos feitos por testemunhas, o veículo foi danificado após o chefe do Executivo sair do prédio e entrar no carro, que estava na Rua Cerqueira César. Nogueira passou pelos manifestantes e entrou pela porta direita, do passageiro, enquanto o motorista o aguardava.

O veículo foi cercado e houve uma confusão. Os manifestantes bateram no carro e xingaram o prefeito. O grupo de 50 comerciantes foi contido por agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e policiais militares que acompanhavam o ato.

Em nota, a Prefeitura de Ribeirão Preto informou que repudia com veemência os atos descabidos, inconsequentes e inaceitáveis praticados por agressores. Também informou que os responsáveis deverão responder por atos criminosos.

"Todos os movimentos foram registrados por meio de imagens filmadas e fotografadas. Todos aqueles que ultrapassaram o limite da livre manifestação e incitaram ou praticaram violência serão identificados e devem responder pelos seus atos criminosos, perante a lei."

Revolta
Esse é o terceiro protesto realizado por comerciantes em julho. O primeiro aconteceu no dia 7, enquanto o prefeito Duarte Nogueira detalhava as medidas mais restritivas da quarentena, adotadas por meio de um decreto. A outra manifestação ocorreu dois dias depois, em 9 de julho.

Desde março, o comércio não essencial só funcionou por 15 dias, no início do Plano São Paulo, quando o governo de São Paulo classificou a região na fase laranja.

Depois, em 15 de junho, Ribeirão Preto entrou na fase vermelha, que é a etapa mais restritiva da retomada econômica e permite apenas o funcionamento dos serviços considerados essenciais.

No dia 3 de julho, por meio de um decreto municipal, a Prefeitura proibiu as vendas do comércio no sistema ‘take out’. Somente o delivery e o drive-thru estão autorizados, das 10h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira, e das 10h às 14h, aos sábados. No domingo, a abertura é proibida.

Até terça-feira (14), o município registrou 8.121 casos de Covid-19 e 250 mortes por com complicações da doença.

FONTE: G1

Comente, sua opinião é Importante!