NO RÁDIO

VLT, Hospital e Rodoanel vão sair

Marcelo Oliveira, secretário da Infraestrutura, afirmou que o governador vai apresentar solução para a retomada das obras em 2020

Felipe Leonel

Acesse o Blog

17/11/2019 10h35 | Atualizada em 29/11/2019 18h55

VLT, Hospital e Rodoanel vão sair

Gilberto Leite

O secretário de Infraestrutura do Estado, Marcelo Oliveira, afirmou que o governador Mauro Mendes (DEM) vai apresentar uma solução para o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), para a obra do Hospital Júlio Müller e o Rodoanel no começo do próximo ano. As informações foram repassadas durante entrevista nesta quinta-feira (14). 

Segundo o gestor da pasta, em 120 dias será apresentada uma solução para o modal de transporte em Cuiabá e Várzea Grande. Para Marcelo, é preciso parar de fazer do VLT uma “propaganda enganosa”. Diversos ensaios para a retomada da obra foram feitos, mas nenhum culminou no reinicio, de fato, das intervenções urbanas.     

“Nós estamos fazendo do VLT uma solução definitiva para essa cicatriz que está aberta dentro da cidade de Cuiabá”, afirmou o secretário. Ainda de acordo com Marcelo Oliveira, “o governador Mauro Mendes não tem essa vocação de ficar procurando ‘pelo em ovo’, é um govenador de entrega”.

Já o edital da obra do Hospital Júlio Müller, conforme noticiado por este jornal, está na Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para análise legal. A previsão da licitação é janeiro de 2020. O novo projeto, de acordo com o gestor, já prevê as soluções para problemas de fundação que impediam o andamento das obras.

“A Secretaria de Fazenda já destinou 10 milhões de reais para o nosso orçamento (da Sinfra) para darmos início de contrapartida. É uma obra avaliada em mais de 200 milhões de reais, sendo que já tem 100 milhões de reais que são responsabilidade do Estado”, esclareceu. 

Já o Anel Viário de Cuiabá, que teve edital lançado e está sendo retificado para dividir a licitação em dois lotes, deve ter o certame lançado até o dia 10 de dezembro deste ano. O documento ainda deve passar por apreciação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). 

As obras foram paralisadas há diversos anos por enfrentar problemas legais. Porém, o secretário afirma que “procurar pelo em ovos” não é função do governador, mas sim dos órgãos de controle, os quais possuem capacidades técnicas para fazer investigações e apurar a responsabilidade. 

A obra prevê a construção de 54 km de asfalto do Rodoanel, que deverá retirar milhares de caminhões do trânsito da Baixada Cuiabana. “Esta é mais uma obra importante para a cidade. Um marco para a administração Mauro Mendes, não só para Cuiabá, mas para todo o Estado”, concluiu.

Comente, sua opinião é Importante!