AMEAÇA DO COVID-19

Emanuel contraria Mendes e mantém isolamento social; ‘não há atividade econômica que prevaleça à vida’

Prefeitura de Cuiabá não foi influenciada pelo decreto estadual que flexibilizou as restrições de isolamento social por causa do coronavírus

Márcio Camilo

Jornalista

27/03/2020 11h06 | Atualizada em 27/03/2020 12h09

Emanuel contraria Mendes e mantém isolamento social; ‘não há atividade econômica que prevaleça à vida’

Circuito MT

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), anunciou que manterá as medidas de isolamento social e restrição do comércio por causa da pandemia do coronavírus.

A decisão foi tomada nesta quinta-feira (26), no mesmo dia em que o governo Mauro Mendes (DEM) publicou novo decreto flexibilizando as restrições ao permitir, por exemplo, o funcionamento de shoppings centers e de parte do comércio.

Emanuel, por meio de sua assessoria, disse que respeita o entendimento do governo, mas reafirmou a necessidade de manter o isolamento social, "como a principal estratégia de combate à disseminação do novo vírus.

Acrescentou que antes de qualquer flexibilização irá aguardar a primeira fase de monitoramento e evolução da doença, prevista para terminar no próximo dia 5 de abril. Só a partir daí, conforme Pinheiro, que a prefeitura irá avaliar se flexibiliza ou não as medidas de isolamento social.

"Somente após essa data e avaliado seus resultados iniciais é que serão estabelecidas novas medidas pela Prefeitura Municipal, principalmente em virtude da espiral de crescimento da infecção que deverá ocorrer no mês de abril, conforme projeções do Ministério da Saúde", ressaltou Pinheiro acrescentando que segue o protocolo da Organização Mundial da Saúde e diretrizes técnicas de especialistas, inclusive do Ministério da Saúde.

"O vírus não circula. Quem circula são as pessoas. Por isso, cuidar da sua saúde, cuidar das pessoas é tão fundamental. Cuiabá não pode sucumbir.  Nesse momento não há atividade econômica que prevaleça à vida. A economia será recuperada, em um esforço conjunto, mas os munícipes merecem ações firmes e assertivas em defesa do cidadão. Primeiro cuidamos da população, depois recuperamos a economia", concluiu o prefeito.

Cuiabá é o principal foco da doença em Mato Grosso concentrando oito dos 11 casos de coronavírus confirmados no Estado.

Mais 385 pessoas suspeitas de terem sido infectadas pelo vírus são monitoradas pela Secretaria de Estado de Saúde.

FONTE: Da Redação o Estado de MT

Comente, sua opinião é Importante!