DIZ SINDICATO

IML tem 'superlotação' de corpos em Cuiabá, 13 estão acumulados

21/02/2020 15h35 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

O Sindicato dos Papiloscopistas e Técnicos de Necropsia (SINPP-MT), teme não conseguir controlar os trabalhos no Instituto Médico Legal (IML), por falta de profissionais. Hoje, por exemplo, treze corpos estão acumulados na unidade de Cuiabá .

De acordo com presidente do Sindicato, Idejair da Conceição, os corpos não podem ser liberados por falta de exames necessários. E também por conta do baixo efetivo de papiloscopistas e técnico em necropsia para identificar as vítimas e dar andamento nas necropsias.

"As famílias aguardam no local desesperadas, muitas vezes tem que esperar até cinco dias para retirar o corpo, enquanto normalmente os corpos devem ser liberados no mesmo dia", contou.

O sindicalista contou ainda que já procurou o Estado que informou que a contratação dos profissionais está prevista para novembro.   

"Hoje tivemos 13 pessoas mortas e duas pessoas para atender, não dá. Cada hora chega mais e mais corpos e não tem profissional. Hoje estamos com apenas um papiloscopista e dois técnicos para atender toda a Baixada Cuiabana. Se nenhuma providência for tomada até quarta-feira, vamos paralisar o atendimento", afirma.

Mato Grosso possui 105 papiloscopistas e 62 técnicos. Atualmente, existem mais de 147 cargos vagos para papiloscopistas e 24 para técnico em necropsia para todo o Estado. Os profissionais já foram aprovados em concurso, realizado em 2017, mas não tomaram posse.  

"É muito triste ver as famílias lá esperando a liberação. Eles clamam, mas tem que esperar dias para velar o cadáver", finalizou

Outro lado

A Politec por meio de nota, informou que o acumulo dos cadáver são devido o grande número de homicídios ocorridos na baixada cuiabana. Sobre a convocação dos profissionais o órgão não se manifestou.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A PERÍCIA OFICIAL E IDENTIFICAÇÃO TÉCNICA – POLITEC/MT por meio da DIRETORIA METROPOLITANA DE MEDICINA LEGAL, em atenção à ampla repercussão das cinco mortes ocorridas em Nobres na noite de ontem (19), bem como dos demais homicídios ocorridos na baixada cuiabana, na mesma data, informa que em consequência do aumento súbito na quantidade de necropsias, poderá ocorrer um prazo superior ao costumeiro para a liberação dos cadáveres. Reiteramos que todos os exames periciais estão sendo realizados com intuito de elucidar os mecanismos de morte, colhendo as evidências presentes nos corpos e disponibilizando os laudos periciais apropriados que subsidiarão as investigações e a consequente persecução penal. A POLITEC se solidariza com os familiares das vítimas, contudo, diante da situação faz-se necessário a observância de todos os procedimentos e protocolos inerentes a Medicina Legal.

Diretoria Metropolitana de Medicina Legal Perícia Oficial e Identificação Técnica – POLITEC/MT

FONTE: Agora Mato Grosso, Rafael Medeiros

Comente, sua opinião é Importante!