MUNDO

Praias da Inglaterra lotam, e governo teme 2ª onda do coronavírus

Governo britânico inicia reabertura de atividades de lazer, mas alerta para novo pico de casos da Covid-19.

24/06/2020 16h28 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Praias da Inglaterra lotam, e governo teme 2ª onda do coronavírus

Reprodução

Praias de cidades do sul da Inglaterra como Bournemouth e Brighton ficaram lotadas nesta quarta-feira (24), dia mais quente do ano no Reino Unido com temperaturas acima dos 30°C.

Embora o número de casos diários do novo coronavírus tenha baixado para patamares semelhantes a março, autoridades britânicas temem que as aglomerações gerem uma segunda onda da epidemia no país.

Em números absolutos, o Reino Unido foram o país mais atingido pela Covid-19 na Europa ocidental. Até esta quarta, a Universidade Johns Hopkins registrava cerca de 308 mil casos e 43 mil mortes causadas pela doença.

Mesmo com a diminuição de casos, as recomendações como uso de máscara e distanciamento de ao menos um metro entre as pessoas ainda estão em vigor pelos principais órgãos médicos britânicos. Os banhistas, entretanto, ocuparam quase toda a extensão das faixas de areias das principais praias do sul inglês.

Reabertura no Reino Unido
O governo britânico de Boris Johnson planeja reabrir estabelecimentos como pubs, restaurantes e salões de cabeleireiros a partir de 4 de julho. Mesmo assim, as autoridades estipulam regras de distanciamento para evitar uma nova onda de contágios acelerados do novo coronavírus no Reino Unido.


De acordo com reportagem do jornal "The Guardian", o índice R, que mede a taxa de circulação do vírus, está perto de 1 — e até acima de 1 em algumas partes do Reino Unido. Acima desse valor, a epidemia não pode ser considerada controlada, e medidas de contenção ainda devem vigorar.

Nesta fase da reabertura, ainda não poderão funcionar: academias de ginástica, piscinas, pistas de boliche, danceterias, pistas de boliche e spas.

FONTE: G1

Comente, sua opinião é Importante!